• Background Image

    O que preciso saber sobre impostos e microfranquias?

    15 de Maio de 2016

15 de Maio de 2016

O que preciso saber sobre impostos e microfranquias?

As microfranquias estão se proliferando cada vez mais nos mercado por conta dos lucros que elas podem promover aos seus empreendedores. É com uma série de benefícios que elas se tornam modelos de negócios de fato lucrativos e que não exigem um investimento inicial grande como as outras franquias tradicionais. Ou seja, seriam opções interessantes para as pessoas que desejam ter um negócio, mas não possuem tanto capital.

Se deseja entender mais detalhes sobre as microfranquias para saber se vale a pena investir nesse modelo de negócio, é fundamental conferir os detalhes expostos no texto abaixo e que ainda possui mais informações sobre os impostos cobrados nas empresas consideradas microfranquias.

No caso as microfranquias são definidas como modelos de negócios que são baseados em franquias mais possuem um investimento inicial muito inferior ao comparar com as franquias tradicionais. Para ser considerado uma microfranquia é necessário que a empresa tenha um valor máximo de investimento que seria aproximadamente de R$ 80 mil – e que segue orientação que foi dada pela Associação Brasileira de Franchising (ABF).

Determinar os impostos das microfranquias pode ser mais complexo do que as pessoas imaginam, pois esse tipo de determinação pode variar de acordo com o seu regime tributário e com percentuais das alíquotas que variam de acordo com a atividade e também com o faturamento que sua microfranquia obteve nos últimos 12 meses. Sendo assim, o responsável pela franquia deve manter a atenção redobrada sobre os seus impostos.

Saiba mais detalhes sobre os impostos cobrados das Microfranquias

Estima-se que uma microfranquia esteja dentro dos padrões que podem ser enquadradas no Simples Nacional e por isso que os impostos para as empresas micro podem ser mais reduzidos. No caso é válido dizer que as microfranquias que se enquadram no Simples possuem a renda bruta anual de até R$ 3,6 milhões e todos os impostos são recolhidos de forma conjunta a partir de aplicações de alíquotas que variam com sua receita.

Quando a empresa está enquadrada no Simples ela paga uma quantia de impostos que também são cobrados em outros regimes tributários, mas a maneira como pagam seria mais simples, pois ocorre à possibilidade de reunir todos tributos em um único documento de arrecadação. Ou seja, em um primeiro momento esse seria o benefício de ser microfranquia e que poderá promover mais facilidades no dia a dia dos empreendedores.

No caso o pagamento unificado dos tributos são referentes a impostos a qual são conhecidos como IRPJ, CSLL, PIS, COFINS, IPI, ICMS, ISS e INSS. Mas para os empreendedores de microfranquias é aconselhado analisar antes mesmo de executar as suas atividades qual regime te oferece mais vantagens, pois em muitos casos dependendo da atividade da franquia a alíquota do Simples pode ser bem alta e vale a pena trocar o seu regime.

Sendo assim procure analisar todas as suas possibilidades antes de fazer a abertura da sua empresa. Converse com profissionais de contabilidade e faça a simulações necessários para definir o regime tributário que será mais vantajoso para a sua empresa, seja o Simples Nacional, Lucro Real e até mesmo o Lucro Presumido. As microfranquias são empresas que no caso também precisam arcar com os impostos, que podem ser menores.

Converse com o seu contador para que encontre a melhor alternativa no mundo dos negócios para as microfranquias. Com o auxílio do contador é possível encontrar um regime tributário ideal para sua microfranquia e que ofereça vantagens em relação a cobrança de impostos que todas as empresas precisam arcar evitando problemas com a Receita que coloque as atividades em risco. Não deixe de analisar percentuais das alíquotas.