• Background Image

    BLOG

15 de Maio de 2016

Contabilidade especializada para franquias: Por que contratar?

Ao abrir uma empresa é necessário se certificar sobre responsabilidades que a mesma pode ter, principalmente em relação a tributos e afins, que podem colocar em risco a efetividade da sua empresa. Com o auxílio dos profissionais qualificados em contabilidade é possível respirar com certa tranqüilidade. E é por isso que nos dias atuais ocorre que muitas pessoas consideram contratação de contabilidade especializada para franquias.

Leia mais

15 de Maio de 2016

Como contratar um funcionário para minha franquia?

Contratar um funcionário pode ser uma das partes mais difíceis de uma empresa, pois requer uma preparação relativamente grande não só no momento de fazer entrevistas, mas também na contratação oficial dando entrando nos documentos ideais e recebendo novo funcionário na sua empresa. Enfim, é necessário muito cuidado para que tudo o que foi planejado possa ocorrer e que seja de acordo com as leis trabalhistas.

Se tem dúvidas sobre como contratar um funcionário para sua franquia para que tenha a disposição os serviços de outra pessoa na sua franquia é preciso se atentar há alguns conceitos. Confira o texto logo abaixo para saber os processos que devem ser feitos na contratação do funcionário.

Contratar um funcionário requer cuidados específicos para que consiga investir em um profissional que realmente possa vestir a camisa da sua empresa. O problema nesses casos de contratação é viver aquele momento na empolgação e escolher o funcionário que mais lhe agradou no quesito simpatia, sem levar em consideração outros requisitos. Saiba que a contratação de um funcionário deve considerar diversos quesitos.

O primeiro seria a funcionalidade daquele profissional para a franquia. É necessário analisar se aquele perfil realmente oferece ganhos para a sua franquia e se ele tem algo a oferecer para o seu crescimento. Caso a sua resposta seja sim, tudo bem, coloque esse funcionário na lista de nomes positivos para se tornar um funcionário , mas saiba que apenas os questionamentos não são necessários. É preciso analisar muito mais.

É importante que analisar qual a capacidade técnica do novo funcionário e se ela tende a oferecer algo para o crescimento da franquia. É preciso fazer essa análise com cuidado para não deixar de lado uma boa opção de funcionário. Invista em testes, perguntas e outros do qual te demonstrem a capacidade daquele profissional e assim definir se aquilo que ele sabe terá uma funcionalidade ou não para a sua empresa.

Outro aspecto interessante na busca por um funcionário passa a ser a análise de atitudes e posturas de um profissional. Nesse caso tem a necessidade de analisá-lo de acordo com o perfil de profissional que se considera ideal para a vaga na franquia. Portanto, análise como ele pode se comportar em algumas situações corriqueiras do dia a dia da franquia e outros detalhes que demonstre que aquele será funcionário.

Lados burocráticos para contratar um funcionário para minha franquia

A contratação de um funcionário para sua franquia pode variar bastante segundo a categoria que a empresa se enquadra para que tome as atitudes idéias que sejam de acordo com a lei. De uma forma geral, quando decide qual a pessoa idéia para ser funcionário para sua franquia é necessário iniciar todos os processos burocráticos de contratação que vão desde a necessidade dos exames médicos até mesmo fazer o seu registro na carteira de trabalho.

É importante contar com a ajuda de um contador para que tenha auxílio ao serviços de assessoria em departamento de pessoal e outros quesitos que podem ser importantes a sua franquia. Sendo assim, comece a fazer a solicitação do exame médico de saúde ocupacional para que faça logo em seguida o registro na carteira de trabalho e previdência social (CTPS), o cadastro geral de empregados e desempregados (Caged) e os outros.

Além dos documentos citados acima é necessário fazer a entrega da guia de recolhimento do FGTS (GRF/SEFIP), o recolhimento do FGTS e outros que podem ser consultados com auxílio de um contador ou especialistas na área de recursos humanos. Siga todas as orientações para que tenha a sua disposição todos serviços do seu mais novo funcionário.

15 de Maio de 2016

5 dicas para montar uma franquia de serviços de sucesso

As franquias de serviços encontram-se em alta nos dias atuais e por isso a maioria das pessoas que almejam uma vida financeira boa acabam por buscar maneiras de montar uma franquia de serviços de sucesso. Mas o futuro empreendedor precisa se atentar a questões distintas que podem fazer uma diferença enorme no momento de abrir as portas do negócio, mas que no momento da sua empolgação podem passar despercebidos.

Sendo assim, para evitar que esses problemas ocorram é fundamental se atentar às dicas que se tornam cruciais ao decidir abrir a sua franquia de serviços de sucesso. Confira no texto abaixo cerca de cinco dias que são fundamentais para todo e qualquer empreendedor que estão almejando abrir sua própria franquia de serviços de sucesso. Tenha muita atenção.

1 – As pesquisas de mercado podem fazer a diferença

Não se empolgue, por mais que esteja prestes a ter o seu negócio não é coerente fechar com a franqueadora antes mesmo de realizar análises e pesquisas no mercado. Às vezes a franquia pode ter uma fama enorme, mas no índice de vendas isso não é tão coerente, pois não irá atrair seus potenciais clientes. Procure saber se aquele serviço é necessário, se tem um público fiel que se identifica, e se pode gerar a boa margem de lucro.

2 – É importante encontrar um negócio que realmente se identifica

Por mais clichê que possa parecer esse tópico encontrar uma franquia que realmente você se identifica pode fazer uma diferença enorme. Aos empreendedores é necessário entender que quando a pessoa trabalha com algo que gosta parece que as coisas fluem de forma positiva, pois a mesma se sente disposta para cumprir com metas e traçar os objetivos. É necessário encontrar a franquia ideal para que se dedique por inteiro.

3 – Tenha preferência a uma marca consistente e não conhecida

Eis um problema que a maioria dos empresários acabam tendo quando decidem abrir uma franquia por conta da sua fama. Mas ocorre que só o fato da franquia ser conhecida não pode garantir a consistência que o empreendedor necessita. Portanto, análise o suporte que terá, quais os planos de expansão da rede, o faturamento mensal da franquia e se a mesma realmente é classificada como o negócio lucrativo e de sucesso.

4 – Calcule o seu valor de investimento inicial para não se prejudicar

Tudo bem você estar empolgado em abrir a sua franquia de serviços de sucesso, mas não se deixe levar cem por cento pela empolgação que seu prejuízo pode ser enorme. Tenha calma ao seguir cada uma das fases no momento de fechar um negócio com o franqueador. Faça cálculos que no caso possam demonstrar a quantia que precisa ter e análise se de fato o seu bolso está preparado para o investimento e os gastos extra que terá.

5 – Avaliar a área geográfica do local que irá atuar é fundamental

É importante analisar se a região onde irá abrir a franquia de serviços de sucesso para que saiba se aquele local pode te render o fluxo de clientes que almeja e se existe alguma franquia ou empresas de serviço parecido que possam ser sua concorrência direta. Ao saber esses detalhes ocorre a necessidade de decidir se realmente aquele local pode promover todos os lucros que almeja caso contrário, procure uma nova região para abrir.

Caso tenha desejo de abrir uma franquia de serviços de sucesso passa a ser necessário certificar-se sobre o poder de venda que a mesma possui e como ela é vista perante o público consumidor. Apostar na franquia só pelo fato de ser algo relativamente “conhecido” no mercado não seria a melhor estratégias para aqueles que almejam ter a franquia de sucesso.

15 de Maio de 2016

Como abrir uma franquia no Brasil?

Ter o seu negócio próprio é algo que muitos brasileiros sonham todos os dias, mas para tornar isso uma realidade é necessário se atentar a vários conceitos que são fundamentais na abertura de uma empresa. No caso a busca de como abrir uma franquia tem aumentado nos últimos anos por conta do sucesso que o modelo de negócio tem feito no país, mas caso a pessoa decida abrir a franquia é preciso ter a atenção e evitar prejuízos.

Se tem interesse de abrir o seu próprio negócio, mas não tem noção dos passos que devem ser seguidos é necessário fazer pesquisas ou contatar profissionais qualificados. Confira no texto logo abaixo as informações a qual ensinam para todos futuros empresários como abrir uma franquia.

O primeiro passo de como abrir uma franquia seria fazer pesquisas para encontrar um segmento que seja ideal para você trabalhar e que tenha a chance de fornecer bons lucros. Identifique quais as necessidades que o público consumidor possui dentro do segmento para que assim busque a franquia – ou ‘as franquias, tenha em mente ao menos três – que permita oferecer serviços que realmente sejam relevantes para os consumidores.

Feito isso é necessário ir para o outro passo de como abrir uma franquia que caracteriza-se com um contato inicial com todas as franquias que no caso foram selecionadas no passo anterior. Esse contato serve para que conheça detalhes distintos sobre a franquia com o intuito de definir uma opção que seja de seu agrado e então marcar uma reunião que ambas as partes possam trocar informações consistentes, e assim definir o futuro.

Em seguida no processo de como abrir uma franquia passa a ser preciso que o empreendedor preencha uma ficha de pré qualificação para que o franqueador avalie o seu perfil e se atente a todas as suas exigências. Ao aceitar a proposta o franqueador deve entregar o documento COF que é o Circular de Oferta de Franquia com informações comerciais, jurídicas e financeiras do franqueador para ser entregue antes desse contrato final.

O COF é um documento importante para que o futuro empreendedor de fato conheça a franquia que irá trabalhar, saiba todos os investimentos e afins que são importantes nessa fase. Ao assinar o COF tem outro passo no processo de como abrir uma franquia que seria assinar o contrato de franquia que normalmente tem um prazo mínimo de 5 anos para que as ambas partes possam assiná-lo e selar a parceria da sua futura franquia.

Feito isso o outro processo de como abrir uma franquia seria começar o seu investimento, para que assim a franquia se adapte as exigências que o franqueador fez e possa abrir as portas. O empreendedor deve fazer o investimento inicial que inclui vários conceitos, mas que também poderá depender da franquia. Em seguida é o momento de abrir a franquia. Aos empreendedores é necessário ter atenção há outro detalhe importante.

Esse detalhe seria o pagamento da taxa de Royaltie e de Marketing. Essas taxas geralmente são cobrados pelo franqueador através de um valor do qual é fixo ou variável de forma mensal, trimestral ou anual. Isso passa a ser algo imprescindível, por isso que o empreendedor deve analisar com cuidado as opções. Em seguida no processo de como abrir uma franquia tem ainda consultoria, acompanhamento e funcionamento da franquia.

Caso tenha mais dúvidas sobre como abrir uma franquia é preciso fazer a busca por profissionais qualificados para que te ajudem e possam tirar as sus possíveis dúvidas. Contate um profissional e converse sobre suas opções e até mesmo com possíveis franqueados para ter uma noção a respeito do mercado de franquias e saber se realmente irá valer a pena.

15 de Maio de 2016

Passo a passo para abrir uma empresa de coaching – Parte 2

Abrir uma empresa pode ser um processo complexo que exige paciência do futuro empreendedor. Mesmo que a sua pretensão seja abrir uma empresa que desempenha serviços, o ideal é contar com auxílio de um contador que tende a guiar os seus passos em busca da melhor opção. O processo para a pessoa que deseja abrir uma empresa de coaching pode ser o mesmo, mas existem algumas particularidades que todo profissional precisa ficar atento.

Confira logo abaixo a segunda parte sobre abrir uma empresa de coaching.

Após buscar as atividades econômicas disponíveis para registro de empresa no site do IBGE e determinar um regime tributário que é o mais ideal para o CNAE, é preciso fazer uma busca prévia de local para abrir uma empresa de coaching. Como você será um coach é necessário ter um local interessante, pois precisa receber os clientes para fazer o seu trabalho. Mas também tem como considerar a ideia de fazer atendimento na casa do clientes e outros.

Na verdade tudo deve ser visto com calma, pois se abrir uma empresa de coaching com endereço fixo precisa pensar no alvará – que será falado mais tarde no texto. Se quiser abrir a empresa em sua residência será preciso ter um cuidado maior, pois se fizer atendimento no local é mais difícil solicitar um alvará. Enquanto não chega o momento ideal para solicitá-lo, seria mais aconselhado pesquisar locais e identificar as melhores opções para o caso.

De acordo com os profissionais de contabilidade após seguir os passos que foram citados antes é necessário começar todo processo de criação do seu  contrato social para que faça o registro da empresa na Junta Comercial – ou no caso, RCPJ – e também na Receita Federal para ter o seu CNPJ. Perante o contrato social é necessário ter informações como atividade que a empresa desempenha, os dados básicos e se tiver sócios informar nesse documento.

Nessa fase do processo de abrir uma empresa de coaching pode-se buscar um advogado para que consiga preencher corretamento o contrato social e sem deixar brechas que podem dificultar a sua abertura. Com seu contrato pronto é possível ir até a Junta Comercial e Receita Federal, lembrando que esse processo é fundamental para que mais tarde consiga providenciar um certificado digital caso a sua empresa de coaching necessite em seu futuro.

Com o CNPJ e RCPJ em mãos pode seguir em busca do alvará da empresa, e que geralmente é solicitado de forma direta na prefeitura da cidade onde o coach pretende abrir uma empresa de coaching. Pode ser que a prefeitura exija alguns detalhes e para que consiga o alvará deverá segui-los, inclusive podem exigir a vistoria de Corpo de Bombeiros, Vigilância Sanitária e outros órgãos que devem liberar a circulação de pessoas. Siga todas as exigências.

Feito isso o processo de abrir uma empresa de coaching está quase pronto basta se atentar a emissão de nota fiscal eletrônica e começar exercer sua função como coach. Se tiver dúvidas busque uma contabilidade para que o processo de abrir uma empresa de coaching seja realizado corretamente.

15 de Maio de 2016

Passo a passo para abrir uma empresa de coaching – Parte 1

Abrir uma empresa pode ser um processo complexo que exige paciência do futuro empreendedor. Mesmo que a sua pretensão seja abrir uma empresa que desempenha serviços, o ideal é contar com auxílio de um contador que tende a guiar os seus passos em busca da melhor opção. O processo para a pessoa que deseja abrir uma empresa de coaching pode ser o mesmo, mas existem algumas particularidades que todo profissional precisa ficar atento.

Confira no texto abaixo os passos para  de abrir uma empresa de coaching.

O coaching é caracterizado como uma atividade que visa promover e elevar a performance de um indivíduo – seja uma pessoa, grupo ou empresa. Com um profissional qualificado é possível desenvolver a capacidade da pessoa ir em busca de reusltados positivos em sua vida profissional ou pessoal com metodologias, ferramentas e técnicas que um treinador considera o ideal e que no caso podem auxiliar aumentar o nível de resultados de uma pessoa.

O problema é que ainda nos dias atuais existem pessoas que confundem os profissionais de coaching com aqueles que prestam consultoria. Primeiro, é necessário esquecer essa relação que muitas pessoas criaram e pensar que o treinador (coach) tem como tarefa principal orientar os seus clientes para que encontrem as soluções para os seus problemas. Ou seja, enquanto um consultor ajuda indentificar os problemas, o coach irá ajudar solucioná-los.

Com essa dúvida esclarecida é possível começar a trabalhar no processo de criação de uma empresa de coaching que no caso, pode ser mais complexo do que muitos imaginam. Abrir uma empresa de coaching requer pesquisa e principalmente, as definições referente o nicho que pretende atuar. Aos coaches existem diversos nichos que podem ser explorados e usados como foco em seus serviços, e que necessitam ser definidos para abrir a sua empresa.

Abrir uma Empresa de Coaching

Como dito anteriormente é fundamental iniciar esse processo de abrir uma empresa de coaching definindo o seu nicho. Você pode abrir uma empresa que é especialista em atendimentos de Personal Coaching, Life Coaching ou no caso de Executive and Business Coaching que é uma área que cresceu de forma intensa nos últimos anos. Faça uma pesquisa para o nicho que tende a te promover mais oportunidades no mercado, ou que você se familiariza.

Não é uma obrigação escolher apenas um dos nichos, se você é um coach e tem especialidade nas três areas pode abrir uma empresa de coaching que fornece os três serviços. Sem problemas. Com isso definido começa todo o processo de abertura real da sua futura empresa. Você pode contar com os auxílios de uma contabilidade, que pode deixar todo processo de abrir uma empresa de coaching mais fácil, e na maioria dos casos casos, mais rápido.

Os contadores costumam ressaltar a importância de criar um cronograma e nele colocar informações como prazos para empresa estar aberta e outros. Em seguida será necessário definir o tipo de empresa que será aberta, para o profissional coach é possível se cadastrar como MEI (Microempreendedor Individual). Mas se o objetivo for outro é preciso elaborar os dados básicos que seriam a razão social, endereço, CNAE, quadro societário e  tributação.

O conselho é que o coach busque atividades econômicas que se encontram disponíveis para registro de empresa no site do IBGE, mas para que saiba a forma de tributo mais coerente que incide no CNAE (Classificação Nacional de Atividades Econômicas) escolhido é aconselhado falar com um contador.

15 de Maio de 2016

Como uma empresa de coaching pode e deve manter sua contabilidade organizada

A organização de uma empresa pode fazer a diferença na maneira como ela atinge os seus objetivos. Uma empresa que mantem documentos jogados e não possui um controle intenso sobre os ganhos, gastos, obrigações fiscais e outros detalhes importantes para a sua sobrevivência pode ter problemas graves que colocam em risco a sua permanência no mercado. Por isso que a sua empresa de coaching precisa manter toda a contabilidade organizada.

Se você tem uma empresa de coaching que vive tendo problemas devido a falta de organização, saiba que é necessário mudar de atitude e começar a organização imediata em sua contabilidade. Confira o texto abaixo para ter uma noção sobre a importância de se manter a contabilidade organizada e como você é possível começar a organizá-la em sua empresa de coaching.

A contabilidade da empresa de coaching pode ser organizada seguindo um roteiro que visa controlar as finanças e as suas obrigações relacionados aos tributos. Essa organização pode ser feita de forma contínua para que assim não corra o risco de perder o controle por conta de uma informação que foi má interpretada. Além do mais, quando a empresa de coaching conta com auxílio de uma contabilidade qualificada a organização pode ser mais fácil.

Para que comece a manter a contabilidade da sua empresa de coaching de fato mais organizada é preciso saber alguns aspectos de responsabilidade e importância para um contador dentro da sua empresa que exigem então as organizações intensas e constantes. O lado financeiro, fiscal e o de registro da empresa que estão enquadrados na contabilidade e por isso ocorre uma necessidade maior de mantê-las organizadas para que consiga evitar erros.

Sendo assim, se mantenha atento com os documentos e outros relatórios a qual contenham informações sobre todas as operações que a sua empresa de coaching realizou nos últimos meses. Tudo que está relacionado com as suas finanças precisam ter uma organização impecável e para isso ocorra é necessário implantar uma gestão administrativa coerente com a disposição para mudar a forma como a empresa de coaching lida com contabilidade.

Organizando a Contabilidade da empresa de coaching

Entenda que para que a organização da contabilidade seja algo contínuo na empresa, será necessário implantar regras. A regra principal precisa ser um levantamento da contabilidade de forma periódica para que assim consiga avaliar as suas contas, devidas e todas obrigações sem deixá-las jogadas ou acumuladas em um local. Comece solucionado as pendências e determine o período de resolução de cada pendência para que assim possa se organizar.

A empresa de coaching deve deixar separado em pastas organizadas todos os documentos da empresa de cunho fiscal, financeiro e afins para entregar a contabilidade responsável pela empresa. Quando for solucionado guarde em uma pasta que indique “Documentos Solucionados” e os outros que no caso estiverem pendentes você separa para não perder prazos. Mantenha os registros da empresa de coaching em dia e não deixe nada para amanhã.

O problema é que muitos empreendedores guardam tarefas para realizá-las no dia seguinte e acabam se esquecendo. Portanto, tenha uma agenda que seja capaz de anotar todas as obrigações e assim manter controle maior de sua contabilidade. Com dedicação a empresa de coaching fica organizada.

14 de Maio de 2016

Corretor de seguro: autônomo ou pessoa jurídica ?

Para quem é corretor de seguros iniciante, fique atento pois neste artigo vamos abordar: Afinal, vale a pena ser corretor de seguro autônomo ou pessoa jurídica?

Os profissionais que trabalham com seguro contam, desde 2015, com a inclusão da atividade de corretagem no Simples Nacional. Mas afinal, o que isso representa?

Bem, na realidade, não importa qual seja a sua profissão ou ramo de atividade, atuar como pessoa jurídica oferece diversos benefícios, como direito a aposentadoria e auxílio doença. Além disso, o corretor de seguro que tem um CNPJ pode aumentar bastante suas possibilidades de venda e lucro, se tornando mais competitivo e com credibilidade dentro do mercado.

Corretor de seguro: autônomo ou pessoa jurídica?

Você que é corretor de seguro pode trabalhar tanto como pessoa jurídica ou física. O corretor de seguro que optar por trabalhar como pessoa jurídica vai abrir uma empresa, seja empresa de lucro presumido, ou lucro real ou Simples Nacional, não importante. Já o corretor de seguro que opta por trabalhar como pessoa física irá atuar como autônomo, porém, mesmo para trabalhar assim precisa ir até a prefeitura da sua cidade para tirar o Susep, e a partir daí a prefeitura irá autorizar você para poder trabalhar como autônomo.

Mas em que momento eu devo passar a atuar como pessoa jurídica?

 

Primeiramente, é preciso deixar claro que, de acordo com especialistas, para as seguradoras não faz diferença os trabalhadores atuarem como corretores pessoas físicas ou jurídicas, pois o resultado não interfere em nada.

Você como corretor é quem deve analisar as vantagens e desvantagens, sempre de acordo com as suas necessidades. É preciso verificar a quantidade de clientes e produção de cada profissional. Os tributos de uma pessoa jurídica são bem inferiores em relação ao da pessoa física. Sendo assim, analise as suas prioridades.

Porém, quando um corretor de seguro decide se tornar pessoa jurídica e abrir uma empresa, tem os custos também, porém, na hora de declarar os tributos isso pode ser mais vantajoso.

Comece devagar, mas de olho no futuro

Para quem está começando agora no mercado de seguros, e acabou de tirar o seu certificado, pode iniciar as atividades como autônomo para não ter os custos de abertura de uma empresa. Porém, conforme os clientes forem aumentando, é preciso projetar e pensar grande.

Quem for iniciar as atividades como corretor de seguro pessoa física, precisa se atentar ao INSS. Se você não quiser que a corretora faça o desconto do INSS, é possível fazer uma declaração onde você informa que não autoriza o desconto. Isso é interessante, porque você pode eleger uma outra seguradora para realizar o desconto, dentro todas as seguradoras que você atua. Sendo assim, você será descontado apenas uma vez.

Vantagem financeira

Uma outra vantagem em se tornar corretor de seguro pessoa jurídica é os ganhos podem representar até 10% a mais na comissão sobre o prêmio líquido.

Além disso, quando se atua como corretor de seguro PJ, os encargos para quem fatura até 15mil são reduzidos em 6%. Já o profissional de seguro que atua como PF terá que recolher 27% sobre suas comissões.

14 de Maio de 2016

7 dicas de gestão financeira para corretores de seguros

Em um período nebuloso pelo qual o Brasil está passando, a melhores estratégias para gerir um negócio é o bom planejamento e gestão assertiva. Neste artigo, vamos mostrar 7 dicas de gestão financeira para corretores de seguros. Quer saber mais? Então leia este artigo até o final!

Desde o ano passado a economia do país tem se mostrado fraca e arredia, sem chances de melhorar tão cedo. Com o mercado amedrontado, o grande desafio dos corretores de seguro é fazer uma boa gestão financeira para conseguir sobreviver ao ano de 2016 da melhor maneira possível.

Além de fazer uma boa gestão financeira na sua corretora, é preciso buscar alternativas para vender seguros mesmo em meio à crise. Hoje em dia, com os avanços do mercado tecnológico aliado à internet, o corretor de seguros dispõe de muitas alternativas e formas de vender seguro.

Uma das possibilidades, inclusive, é fazer um bom telemarketing segmentado, além de estratégias de marketing na internet. Aliás, tudo o que você puder fazer na internet poderá melhorar significativamente suas vendas e a gestão financeira da sua corretora de seguros.

7 dicas de gestão financeira para corretores de seguros

1 – Organize as finanças e estabeleça prioridades

Uma boa gestão financeira para corretores de seguros começa com delegar responsabilidades dentro da corretora. Afinal, todos os colaboradores precisam estar engajados para vender seguros, não importa qual seja a função. Sendo assim, incentive-os a organizar seus respectivos trabalhos de modo que todos possam colaborar com as finanças da corretora.

2 – Concentre os pagamentos com um responsável

Concentre os pagamentos em apenas um responsável ou setor. Se você já conta com um profissional que atua no financeiro da sua corretora, incentive a participação dele em cursos para aprimorar e inovar na organização das finanças.

3 – Faça cursos de gestão de negócios

Obter conhecimento sobre gestão faz parte da vida do empreendedor, seja qual for o ramo. Sendo assim, se você deseja organizar a gestão financeira da sua corretora, procure capacitação constante e esteja alinhado com as novas demandas.

4 – Gestão orçamentária

Tenha planos para gerir o orçamento da melhor forma possível: a prioridade é para as contas mais importantes: salários e demais gastos da empresa. Sendo assim, para que não seja pego de surpresa, o ideal é realizar a organização orçamentária todo início do ano, prevendo gastos, despesas e um balanço patrimonial da corretora de seguros.

5 – Não gaste em excesso

Essa é a regra básica para qualquer gestão financeira. Não gaste além do que a sua corretora ganha. Tenha foco e só faça investimentos quando realmente couber no orçamento.

6 – Controle mensal

Planeje cada mês para que você consiga ter uma visão dos gastos, impedindo assim qualquer gasto desnecessário. Tenha uma verba separada para os imprevistos, pois eles podem acontecer.

7 – Não misture dinheiro da corretora com o seu pessoal

Esse é um dos maiores erros cometidos por alguns empresários. Sendo assim, evite tirar dinheiro da corretora para uso pessoal.

Agora, comece a se planejar e aplique essas dicas de gestão financeira que a sua corretora de seguros caminhe rumo ao sucesso.

14 de Maio de 2016

Quais regimes tributários a minha empresa de coaching pode optar?

Uma escolha errada do regime tributário é um grande risco para a saúde financeiro de qualquer negócio porque pode representar gastos desnecessários. Além disso, o pagamento de tributos representa nada mais que uma obrigação legal. Por essa razão a importância de fazer a escolha por pagar aquilo que é devido em sua empresa de coaching.

O sistema tributário brasileiro não é para os fracos, existem tantos impostos que para facilitar é melhor resumir em: lucro presumido, lucro real e simples nacional.

Como conhecimento geral esse resumo poderá auxilia-lo, mas a consultoria de um contador se faz necessária, mais que isso, é primordial.

– Lucro Real é a opção que aceita qualquer tipo de empresa. E a base de cálculo é baseada no lucro apurado na contabilidade, com ressalvas.

– Lucro Presumido não aceita qualquer tipo de empresa. Nesse caso considera-se o que é presumido como receita, é uma projeção.

– E o Simples Nacional apresenta ainda mais restrições. E nesse regime paga-se uma alíquota sobre o faturamento do mês.

Existe ainda a opção de escolha pelo período de apuração: trimestral ou anual, se a opção anual for escolhida, há ainda o regime de estimativa de levantamento e o levantamento de balancetes mensais.

E a legislação determina o enquadramento de acordo com o faturamento, isso é muito importante de ser observado.

E como definir o modelo mais adequado para uma empresa de coaching?

Diante dessa pergunta é visível a necessidade da ajuda de um contador, afinal, mesmo dentro de um segmento cada empresa pode se enquadrar melhor em um determinado regime. Portanto, você coach, está entrando em um mundo de muitas descobertas, prepare-se. A primeira delas será considerar o perfil da sua empresa.

Além disso, o histórico da empresa conta bastante, o lucro no ano anterior certamente será utilizado para os cálculos de estimativas e para a escolha do regime tributário para o ano seguinte.

Veja bem, os dados históricos servirão como base, porque anualmente a situação da empresa pode sofrer mudanças. E uma nova análise será necessária.

O principal erro na análise para escolha de regime tributário é deixar de considerar todos os impostos, de olhar para a empresa como um todo. Porque se por um lado é possível pagar menos imposto de renda, por outro lado será mais custoso Cofins, por exemplo.

Apesar do nome, nem sempre o Simples é realmente simples

Essa opção que aparentemente facilitaria a vida dos profissionais liberais, ou microempreendedores, como quem tem uma empresa de coaching, veio sofrendo ajustes com o passar do tempo e já não se mostra absolutamente vantajosa.

Na dúvida, considere o máximo de elementos que puder, tamanho da empresa, o lucro, a projeção de lucro para o futuro.

E como não há fórmula ou modelo pronto em uma prateleira, vale o esforço para entender cada um dos regimes, e todos os cálculos que devem acompanhar essa análise. Para então fazer uma escolha assertiva para o período avaliado.